Como funciona o SiSU? Entenda o passo a passo

Como funciona o SISU

O Sistema de Seleção Unificada (SiSU) foi criado pelo Ministério da Educação (MEC) do Brasil. Ele foi estabelecido como uma plataforma informatizada para unificar o processo de seleção de candidatos às vagas oferecidas por instituições públicas de ensino superior no país. Ao longo deste artigo, você vai entender como funciona o SiSU, bem como o passo a passo para fazer parte do programa que já garantiu milhões de alunos em universidades de todo o país.

Para começar a entender um pouco mais sobre o assunto, vamos voltar ao ano de 2009, onde o programa foi implementado como uma alternativa ao vestibular tradicional utilizado por diversas instituições.

Antes do SiSU, cada universidade e instituto público tinha seu próprio processo seletivo, o que tornava o acesso à educação superior um pouco mais complexo e fragmentado, já que cada aluno deveria selecionar suas universidades de preferência, se programar para diversas provas diferentes e investir uma quantia maior de dinheiro no pagamento de todas as inscrições.

O modelo do SiSU é baseado nas notas obtidas pelos estudantes no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Com a criação do SiSU, as instituições passaram a utilizar a nota do Enem como critério principal para a seleção de candidatos, simplificando o processo e proporcionando uma maior transparência e padronização.

O Enem, por sua vez, foi criado em 1998, mas sua importância foi significativamente ampliada com a criação do SiSU. O exame passou a ser não apenas uma avaliação de desempenho, mas também uma ferramenta central no acesso à educação superior no Brasil.

O SiSU realiza duas edições por ano, oferecendo vagas para cursos de graduação no primeiro e no segundo semestre. Desde sua criação, o sistema tem contribuído para uma distribuição mais equitativa das vagas nas instituições públicas, permitindo que os candidatos escolham cursos em diferentes partes do país com base em seu desempenho no Enem.

O que mudou com a criação do SiSU?

Antes de entender a fundo como funciona o SiSU, é importante entender o seu verdadeiro impacto e as mudanças positivas registradas desde a sua implementação.

Unificação do Processo Seletivo

Antes do SiSU, cada instituição de ensino superior pública tinha seu próprio processo seletivo, muitas vezes baseado em vestibulares próprios. Com o SiSU, houve uma unificação desse processo, simplificando e centralizando a seleção em uma única plataforma, embora ainda existam universidades que continuam a oferecer a opção de conquista de vaga a partir de vestibulares próprios.

Utilização do Enem como Critério Principal

O SiSU utiliza as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) como critério principal de seleção. Isso tornou o Enem um exame de grande importância, não apenas como avaliação de desempenho, mas como fator determinante para o acesso a cursos de graduação em instituições públicas.

Transparência e Padronização

O SiSU trouxe maior transparência ao processo seletivo, com critérios claros e padronizados para a seleção de candidatos. Isso facilitou a compreensão por parte dos estudantes sobre como as vagas são distribuídas e como as notas do Enem influenciam na seleção.

Oportunidade de Escolha Nacional

Com o SiSU, os candidatos passaram a ter a oportunidade de escolher cursos em instituições de diferentes partes do país, ampliando as opções e possibilitando uma maior mobilidade acadêmica.

Redução de Custos e Dificuldades Logísticas

O SiSU também reduziu custos e dificuldades logísticas para os candidatos, que antes precisavam se deslocar para realizar múltiplos vestibulares em diferentes locais. Agora, o processo de inscrição e seleção é feito de forma online.

Facilitação do Acesso à Educação Superior

Ao simplificar o processo seletivo e utilizar o Enem como base, o SiSU contribuiu para uma democratização do acesso à educação superior, permitindo que um maior número de estudantes tenha a chance de ingressar em instituições públicas.

Como funciona o SiSU: o passo a passo

Se você já é um vestibulando ou está se preparando para um futuro próximo, certamente precisará dominar assuntos como SiSU, Enem, Prouni e vestibulares particulares. A seguir, confira todos os passos necessários para se tornar elegível a conquistar a sua vaga em uma universidade pública a partir do SiSU.

Vamos realmente aprender como funciona o SiSU!

Realização do Enem

O primeiro passo é a realização do Enem, um exame nacional que avalia o desempenho dos estudantes ao final do ensino médio. Para saber mais sobre o Enem e também sobre os vestibulares particulares, confira um de nossos artigos exclusivos.

Inscrição no SISU

Após a divulgação das notas do Enem, os candidatos podem se inscrever no SiSU. Esse processo geralmente ocorre duas vezes ao ano, em períodos específicos. Atente-se ao calendário do ano corrente, já que não existe uma data específica determinada.

Escolha de Cursos e Instituições

Durante o período de inscrição, os candidatos podem escolher até duas opções de cursos em instituições de ensino superior participantes do SiSU. É importante destacar que as opções podem ser alteradas durante o período de inscrição.

Classificação

O SiSU utiliza as notas do Enem para classificar os candidatos em cada curso e instituição desejados. O sistema calcula a nota de corte, que é a menor pontuação para garantir a vaga em determinado curso. Os candidatos são classificados com base nas notas obtidas no Enem.

Chamada Regular

Após o encerramento das inscrições, o SiSU realiza chamadas regulares para preenchimento das vagas. Os candidatos são selecionados de acordo com a classificação e a nota de corte. Se o candidato for selecionado em sua primeira opção, ele não participará das chamadas subsequentes.

Lista de Espera

Candidatos que não foram selecionados na chamada regular têm a opção de manifestar interesse em participar da lista de espera para a primeira ou segunda opção de curso. Essa lista é utilizada para preencher vagas que eventualmente não foram ocupadas na chamada regular.

Matrícula nas Instituições

Os candidatos selecionados devem seguir as instruções das instituições para efetuar a matrícula. Isso inclui a apresentação de documentos e a participação em atividades presenciais, quando necessário.

Qual o critério utilizado para conseguir a sua vaga na universidade a partir do SiSU?

O SiSU funciona como um vestibular e, portanto, também se utiliza do sistema de notas de corte para determinar a adesão de um aluno ao curso selecionado. A nota de corte é a menor nota necessária para o candidato ficar entre os selecionados em determinado curso e instituição de ensino superior. Ela varia de acordo com a demanda de candidatos para as vagas disponíveis e é calculada com base nas notas obtidas no Enem.

A dinâmica do cálculo da nota de corte no SiSU funciona da seguinte forma:

Atualização Periódica

Durante o período de inscrições, a nota de corte é atualizada diariamente. Os candidatos podem consultar estas notas de corte para ter uma ideia de quão competitivo está o curso e a instituição desejados.

Critério de Seleção

A nota de corte é determinada pelo número de vagas disponíveis e pela concorrência dos candidatos inscritos. Quanto maior a procura por determinado curso e instituição, mais alta tende a ser a nota de corte.

Modalidades de Concorrência

Cada curso pode ter diferentes modalidades de concorrência, como ampla concorrência e cotas para estudantes que cursaram todo o ensino médio em escolas públicas, entre outras. Cada modalidade pode ter sua própria nota de corte.

Nota do Candidato

A nota de corte é comparada com a pontuação do candidato. Se a nota do candidato for igual ou superior à nota de corte, ele está apto a ser selecionado para aquela vaga.

Seleção e Classificação

Após o encerramento das inscrições, o SiSU realiza chamadas regulares, selecionando os candidatos de acordo com a ordem de classificação e a nota de corte. Se um candidato for selecionado em sua primeira opção, ele não participará das chamadas subsequentes.

Lista de Espera

Candidatos que não foram selecionados na chamada regular podem manifestar interesse em participar da lista de espera. Caso as vagas não sejam preenchidas, a lista de espera é utilizada para convocar candidatos.

É importante ressaltar que a nota de corte é uma referência para os candidatos, e ela pode variar a cada dia, conforme a procura pelos cursos. Os candidatos podem monitorar as notas de corte durante o período de inscrições para avaliar suas chances de seleção.

Não passei no SiSU. E agora?

Se você não obteve êxito em sua primeira tentativa de garantir uma vaga na universidade através do SiSU, não se preocupe: como dissemos anteriormente, o SiSU conta com duas edições anuais, oferecendo a possibilidade de preenchimento de vagas remanescentes. Além disso, você também pode optar por se inscrever em programas como o ProUni e o Fies, que também são facilitadores no processo de seleção.

Para saber mais sobre o ProUni e o SiSU, confira mais um de nossos artigos exclusivos.

Como se preparar para o SiSU

Para se dar bem no SiSU, primeiramente você precisa se dar no Enem. Tendo se tornado a principal porta de entrada nas universidades para milhões de alunos brasileiros, o Enem conta com milhões de adesões todos os anos, e por isso apenas os candidatos mais preparados atingem a pontuação exigida pelas universidades.

Nesse sentido, os famosos cursos pré-vestibulares são as opções mais indicadas para aqueles alunos que desejam complementar e fortalecer o conteúdo adquirido durante o ensino médio. Há duas opções de cursos preparatórios: o intensivo e o extensivo.

Agora que você já sabe como funciona o SiSU, opte por uma instituição que tenha comprometimento e acolha as necessidades do estudante. O Colégio Córtex, em Goiânia, tem o compromisso com a evolução de cada aluno.

Por isso, oferece tanto o curso pré-vestibular intensivo quanto o extensivo para que o estudante faça a sua escolha.

O curso Super Semi do Córtex é um curso intensivo especialista em fazer do  Enem a sua porta de entrada na universidade dos seus sonhos.

O curso Extensivo Córtex é um curso preparatório para o Enem e para as provas mais importantes do país, afinal, o seu futuro depende da sua preparação.

É importante destacar que o sucesso do estudante é a nossa prioridade e, por conta disso, temos resultados tão expressivos. Contamos com centenas de ex-alunos garantidos nas principais universidades do país, graças ao apoio de uma equipe gabaritada, além de uma grade curricular completa, materiais modernos e um sistema de ensino de qualidade.

Conheça o Colégio Córtex. Somos um dos colégios que oferecem um dos melhores materiais de ensino do país, com diferenciais que incluem ensino humanizado e foco nos vestibulares ao longo de todo o ensino médio.

Gostou do conteúdo? Não se esqueça de acessar o blog e ficar por dentro de todas as novidades do ensino médio.

Gostou? compartilha.

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Mais posts relacionados.

Como escolher o melhor Cursinho em Goiânia

Para que você possa escolher o melhor Cursinho em Goiânia, é preciso ter em mente que estamos falando de uma das etapas mais importantes da sua vida escolar. A fase...

Vestibular: como melhorar o seu desempenho nas matérias de exatas

Quando você pensa nas matérias de exatas já sente aquele frio na barriga? Acredite, essa experiência não é nem um pouco rara. Muitos estudantes têm dificuldade de lidar com Matemática,...

Como melhorar o foco nos estudos para vestibulares e Enem

Quem presta vestibular ou Enem sempre busca resposta para a seguinte pergunta: como melhorar o foco? Afinal, sabemos o quanto é desafiador encarar uma rotina de estudos que, de fato,...

Como funciona o SiSU? Entenda o passo a passo

O Sistema de Seleção Unificada (SiSU) foi criado pelo Ministério da Educação (MEC) do Brasil. Ele foi estabelecido como uma plataforma informatizada para unificar o processo de seleção de candidatos...

Quantas horas de estudo por dia são necessárias para passar no vestibular? Descubra!

Planejamento e organização são fundamentais para você não perder horas de estudo e ter baixo rendimento durante o preparo para o vestibular.

É possível passar no vestibular apenas com o Ensino Médio? Descubra!

Passar no vestibular está entre os principais desafios da vida escolar de um aluno e, muitas vezes, ele acredita que só terá sucesso nessa etapa se fizer um cursinho preparatório...